Escolha uma Página

Se você acompanha o nosso blog com frequência, já sabe o quanto o planejamento tributário é importante – afinal nós estamos continuamente demonstrando as suas vantagens para uma boa gestão empresarial.

O planejamento tributário bem realizado vai muito além do que simplesmente definir o regime de tributação mais adequado à sua empresa. Ele é capaz de lhe ajudar a prever cenários, reduzir a sua carga tributária, otimizar a vida financeira do seu negócio, impedir multas e sanções e muitos outros.

Mas, apesar de todas essas vantagens, muitas empresas acabam postergando a realização do planejamento tributário. Você quer aproveitar que o próximo ano já está batendo a porta e deixar a vida financeira da sua empresa muito mais organizada? Então veja de forma detalhada como funciona o planejamento tributário.

Os diferentes tipos de planejamento tributário

Antes de começar a executar os passos para um bom planejamento tributário, você deverá entender que, como em todos os tipos de planejamento, aqui também existem diferenças básicas – e que precisam ser consideradas dependendo do seu objetivo.

Um planejamento tributário pode ser:

  • corretivo: acontece quando a empresa detecta alguma irregularidade em algum dos fatores que impactam a incidência tributária, ajudando a reduzir a exposição da empresa ao Fisco;
  • preventivo: relaciona-se ao cumprimento dos procedimentos tributários essenciais, principalmente no que diz respeito ao cumprimento das obrigações acessórias e principais, como o envio das declarações;
  • operacional: está relacionado aos procedimentos feitos costumeiramente (tanto no que tange à tributação, como também em outras questões contábeis);
  • estratégico: relacionado às mudanças em características básicas da empresa e que, consequentemente, irão alterar questões fiscais, como: mudança na localização da empresa, alterações societárias, novas contratações, terceirização de serviços, etc.

A opção por um tipo de planejamento, não exclui, necessariamente, a presença de outros. Assim, você poderá realizar um planejamento mais complexo, que consiga abranger todas essas áreas, oferecendo uma visão muito mais completa da sua empresa – e auxiliando na tomada de decisões.

Planejamento tributário: como funciona na prática?

Uma das principais dúvidas dos gestores é sobre como, na prática, realizar o planejamento financeiro. E isso dependerá muito do porte da sua empresa, do segmento em que ela atua e também das suas necessidades (afinal, como você viu no tópico anterior, os objetivos e as finalidades do seu planejamento poderá ser diferente).

Assim, o primeiro passo é sempre conhecer muito bem a sua empresa, entendendo e definindo algumas informações básicas, como: as atividades desenvolvidas, o ciclo financeiro e operacional, a estrutura de capital e os seus processos (não apenas operacionais, como também administrativos).

Somente depois de ter essas informações em mãos é que você poderá começar a realizar o seu planejamento. Em seguida, existem alguns passos que você poderá tomar.

Saiba quais são seus objetivos

O que você deseja com o seu planejamento financeiro? É possível alcançar algumas metas importantes com ele, como:

  • evitar a incidência de um tributo: impedindo o fator gerador, como modificando o local onde ocorrem determinadas transações, ou alterando os tipos de empresas com as quais se realiza determinadas transações, por exemplo;
  • retardar uma obrigação tributária: se não for possível afastar a incidência ou reduzir os valores de recolhimento, você poderá retardar uma obrigação, através da escolha entre o método de caixa ou de competência;
  • reduzir a quantidade de impostos: aqui, o objetivo é tornar as operações da empresa menos custosas, sendo possível modificar o regime ao qual a empresa está enquadrada, ou ainda pensar em desmembrar a sua empresa.

Revise o seu regime de tributação

O regime de tributação é algo muito importante em qualquer planejamento tributário já que está diretamente relacionado à sua carga de impostos. Se você não tiver atenção no momento da escolha poderá acabar pagando mais impostos do que o necessário, ou ainda não conseguir aproveitar alguns benefícios e brechas das legislações tributárias.

Uma dica, para esse momento, é se atentar ao impacto do PIS e do COFINS no seu planejamento. Assim, pense se o Regime Cumulativo ou Não Cumulativo é o mais indicado para a sua empresa.

Normalmente, as empresas tributadas pelo Lucro Real apuram PIS e COFINS pelo Regime Não Cumulativo, enquanto as empresas optantes pelo Lucro Presumido o fazem pelo Regime Cumulativo.

Pense nos planos da empresa em curto e médio prazo

Os regimes de tributação podem ser alterados anualmente e precisam estar de acordo com os planos de crescimento ou retração das empresas. Assim, quanto mais alinhado o seu planejamento tributário estiver com os planos de crescimento e expansão da empresa e com os objetivos em curto e médio prazo, mais vantajoso ele será.

Por isso, sempre indicamos que esse processo seja feito com vários representantes de todos os setores do seu negócio, definindo um escopo do seu negócio para o próximo ano e pensando em qual regime tributário, ou quais medidas e ações podem impactar na geração de impostos.

Crie cenários positivos e negativos

Um erro muito comum na hora de fazer o planejamento tributário é acreditar que ele deverá ser fixo e único para todo o ano. Infelizmente, sabemos que os cenários podem se modificar ao longo dos 365 dias que virão e por isso é importante ter vários tipos de “planos” para cada cenário que poderá acontecer.

Embora o regime tributário seja imutável ao longo do ano, existem outras medidas que você poderá tomar e que podem acabar impactando o seu pagamento de tributos, como por exemplo, as mudanças na forma de conduzir as operações da empresa.

Uma possibilidade bem simples é a escolha de fornecedores que tenham características ou que estejam presentes em determinadas localidades que favoreçam a redução de impostos nas suas transações.

Preciso de um especialista para realizar o meu planejamento tributário?

Como você pode notar ao longo desse conteúdo, um bom planejamento tributário é algo bastante complexo e que pode exigir conhecimentos de várias áreas, como administrativo, fiscal e até de direito tributário.

Nem sempre, infelizmente, possuímos em nosso quadro de funcionários profissionais com todos esses conhecimentos, o que pode fazer com que o planejamento tributário acabe não sendo tão eficaz.

Nessas situações, contar com uma ajuda especializada é a melhor solução. Primeiro, porque você terá certeza de que seu planejamento será realizado por profissionais com competência técnica para tal e que estão totalmente atualizados nesse setor.

E, segundo, porque você poderá ficar despreocupado quanto à realização desse serviço, já que ele será direcionado totalmente para as necessidades e os objetivos do seu negócio.

Já está convencido de que contar com um auxílio especializado é a melhor solução para o planejamento tributário do seu negócio? Então venha conversar conosco e descubra como podemos ajudá-lo!